Criada em 1992, a Lew’Lara/TBWA é a quarta maior agência do País. Após várias experiências bem-sucedidas na Almap/BBDO, Embratur e Paulistur, Luiz Lara fundou a agência Lew´Lara, da qual é presidente e sócio, ao lado de Jaques Lewkowicz. Agregada a criatividade de Jaques Lewkowicz (integrante desde novembro de 2007 do Grupo Omnicom, um dos principais conglomerados de comunicação do mundo) ao planejamento estratégico de Luiz Lara no posicionamento de marcas e na construção de cases vitoriosos.

 

Principais Clientes

BANCO REAL
O cliente está na Lew,Lara desde 1999, época em que sua fusão foi considerada a melhor do mercado financeiro, porque, ao contrário de outras fusões, o cliente do Real não “dormiu Real e acordou ABN Amro”. A instituição não perdeu sua identidade, apenas agregou um nome que trouxe solidez, tecnologia e força internacional a um banco cujos atributos mais apontados pelos correntistas eram atendimento exemplar e simpatia. E foi isso que, desde o início, a comunicação da Lew,Lara focou. Falava da união de dois mundos complementares, justamente em um país ideal para encontros (a propaganda citava o encontro do craque com a bola e outras analogias). Por coincidência, até as cores se casaram. Foi o verde do Real com o amarelo do holandês ABN. Também foi o primeiro banco a posicionar o cliente como protagonista em sua propaganda, o que gerou uma mudança na comunicação da categoria.

 

NOKIA
Líder de mercado e top of mind da categoria, a Lew,Lara propõe para a Nokia uma experiência de marca que não seja somente a da tecnologia. Até porque, tecnologia é algo que muda muito rápido, dia após dia; tanto a empresa quanto seus concorrentes podem lançar algo inovador, que logo depois será alcançado ou superado. Eventos como o Nokia Trends, que foi idealizado na Lew,Lara, permitem que o consumidor vivencie a marca. O Nokia Trends aponta as tendências do momento e faz com que as pessoas “respirem” a marca Nokia. E não é porque foi ligado à música que tem que ser sempre assim. Nokia Trends é uma marca que um dia pode virar um restaurante. Logicamente que servirá pratos que são tendências, seja lá de que parte do mundo for. Não é à toa que a Lew,Lara foi indicada para cuidar do segmento jovem para a Nokia na América Latina.

TIM
Outra marca que foi top of mind na última pesquisa da Folha de S.Paulo, mesmo sem ter o número de clientes e a verba de comunicação da líder de mercado, a Vivo. Um dos sucessos da marca no Brasil é a forma como a Lew,Lara utilizou seu conceito mundial, o “Viver sem fronteiras”. Na Itália, seu país de origem, a palavra fronteiras é usada na acepção de barreira geográfica. Aqui não. Demonstra que a TIM ultrapassa fronteiras não só geográficas, mas de crenças, raças, idades e tudo mais. Um dos pilares utilizados para isso é a música. A TIM possui projetos musicais que vão desde o “Música nas Escolas”, para a rede estadual, até o “TIM Festival”, o badalado festival anual promovido pela marca.

Prêmios

A Lew’Lara tem em seu rol, prêmios como Caboré 2000: Agência do Ano; Caboré 2003: Dirigente de Comunicação para Luiz Lara; Caboré 2004: Profissional de Comunicação para Jaques Lewkowicz; Hall da Fama do Anuário do Clube de Criação de São Paulo em 2004; Cannes: 2 ouros, 1 prata, 2 bronzes e 1 Media Lions; única agência brasileira a ter filme escolhido como melhor comercial no El Ojo de Iberoamérica 2005; Grand Prix no Prêmio ANJ 2003 no Festival da ABP 2004 e Grand Prix no Voto Popular 2004. Em 2005, a Lew’Lara conquistou a posição de agência brasileira com mais peças na revista Archive (e sexta do mundo). Foi também uma das quatro agências mais premiadas nos Festivais do Clube de Criação de São Paulo, Voto Popular, Prêmio Folha/ Meio & Mensagem e ABP 2005; Prêmio Abril de Publicidade: Grand Prix em Criação e Melhor Utilização do meio Revista, com Nokia. Em 2008 Premio Abril de Publicidade nas categorias Melhor Utilização do Meio Revista,Grand Prix de Media.
 

About these ads