E a Ana comentou no site CCSP: “Tem tanta cópia feita dos artistas e são chamadas de referência. Engraçado.”

Vimos recentemente uma discussão entre duas grandes agências de São Paulo e o desafio continua: Referência X Plágio. O que você pensa sobre tal assunto?

Comunicado

A Neogama/BBH acusa a Africa de ter plagiado campanha criada pela agência em 2007 para promover patrocínio da Renault ao Festival de Cannes.

A Neogama afirma que campanha desenvolvida pela Africa para Rádio Mitsubishi “se vale exatamente da mesma idéia gráfica”.

Leia comunicado da Neogama/BBH abaixo, na íntegra:

“A NEOGAMA/BBH vem a público informar que está tomando as medidas cabíveis referente a plágio, feito pela agência África a seu cliente Mitsubishi, de campanha criada pela NEOGAMA/BBH em 2007 para promover o patrocínio da RENAULT ao Festival Internacional de Cannes.

O conceito criativo utilizado na peça anteriormente criada pela NEOGAMA/BBH apresenta o nome do festival em inglês -Cannes Lions – composto através de imagens de trechos de estradas que aludiam a letras; e foi veiculada em todo o material de divulgação do festival: programa, livro dos delegados, pôsters afixados no Palais des Festivales e na Croisette, e na forma de anúncio no jornal impresso diariamente Lions Daily News.

A campanha ‘criada’ pela agência África para o lançamento da rádio Mitsubishi, veiculada está semana, se vale exatamente da mesma idéia gráfica, com a montagem de palavras e do dial da emissora através de fotos de trechos de estradas.

Polêmica

Sobre acusação de plágio que a Neogama/BBH faz à Africa por conta de anúncio criado para Rádio Mitsubishi (leia aqui) Flavio Waiteman, diretor de criação da agência acusada, argumenta que a idéia em questão não é a divulgação da emissora ou do dial, mas a criação da própria rádio para o cliente.

“A idéia da Africa foi a criação de uma rádio para a montadora, que se tornou a primeira a ter uma emissora, com objetivo de reunir a comunidade Mitsubishi“, afirma Waiteman. “Apegar-se a uma tipologia – que não é nova, aliás – é querer desmerecer muito toda a estratégia criativa“, lamenta o diretor de criação.

Para provar que a tipologia não é novidade, Waiteman envia um anúncio de 2004 que já usava o recurso. Compare com os anúncios criados por Neogama e Africa.

Comunicado X Polêmica _ Fonte: CCSP