Por Bruno Coelho, Gerente de Marketing da AGIS, uma das principais distribuidoras de TI, Informática e Telecom do país.

Você sabe o que quer ser? Sabe qual é seu objetivo?

Creio que poucas pessoas sabem e, em se tratando de marketing e comunicação, mais do que em quaisquer outras áreas isso pode ser fatal.

Mas, aí vem a pergunta que não quer calar: mas não precisamos “correr atrás” em qualquer profissão escolhida? Sim, é claro, porém os profissionais de comunicação, a meu ver, já tem uma pré-disposição para um ar meio, digamos, preguiçoso e conheço poucos com a pró-atividade necessária para fazer as coisas realmente acontecerem.

Se eu tivesse a maturidade que tenho hoje, certamente eu faria das minhas aulas de faculdade verdadeiras “oficinas da amizade“: anotaria cada celular, e-mail, ramo que atua ou gostaria de atuar, enfim, tudo que pudesse formar uma poderosa rede.

Esse assunto de network já está meio piegas de tanto que as pessoas falam. Porém, realizar uma boa rede ainda é um desafio. Vamos a um passo-a-passo:

  1. Verifique de onde seus contatos podem sair. Vale tudo – orkut, msn, foruns, blogs, etc. Todo lugar onde tem pessoas com interesses parecidos pode servir de base para uma rede de relacionamento.
  2. Saiba (ou pelo menos tente) mapear as pessoas pelas suas atuações. Vendas, Mkt, Criação, TV, etc. Segmente o máximo que conseguir e isso vai lhe ajudar muito na hora de ajudar ou pedir ajuda.
  3. Peça ajuda (mas não esqueça de ajudar). Está precisando de alguma informação, indicação para uma vaga ou mesmo pleiteando uma nova oportunidade? Pois bem, peça. Mas jamais se esqueça de contribuir com a sua rede. Você só é lembrado quando toma atitudes e as pessoas esperam que estas sejam positivas.

Creio que seguindo esses primeiros passos, já é um bom caminho para criar uma network que lhe renderá frutos. Lembre-se de estar sempre presente, sem ser chato. Aquele papo que a primeira impressão é a que fica já era; o lance agora é causar boas impressões sempre e cultivar uma rede saudável e duradoura.